ALM, Cloud, DevOps

Série Azure DevOps #4 – Customizando seu processo de trabalho

Como já comentamos no antigo anterior da série Process Templates, todo projeto que criamos no Azure DevOps precisamos escolher um processo base de trabalho, que nos guiará na gestão de todo o ciclo de vida do nosso produto. Mas e se eu quiser customizar estes processos? Dar um toque especial usado dentro da minha empresa? É possível? Sim o Azure DevOps nos permite customizar estes processos para que a ferramenta se adapte ao nosso processo e não ao contrário.

Toda customização parte de um dos processos padrões da ferramenta (Basic, Agile, Scrum ou CMMI), ou seja, criamos basicamente uma herança de um destes modelos e iniciamos a customização. De maneira macro todo processo de customização segue os seguintes passos:

  1. Criar um processo herdado de um processo padrão da ferramenta (Basic, Agile, Scrum ou CMMI);
  2. Customizar o processo herdado; Editando/Criando, campos, fluxos, formulários e backlogs;
  3. Atualizar os projetos com o novo processo;
  4. Validação e uso do novo processo;

Vale lembrar que à medida que você personaliza um processo herdado, todos os projetos que usam esse processo são atualizados automaticamente para refletir as personalizações. Por esse motivo, é interessante que você crie um processo de teste e um projeto de teste quando tiver várias personalizações a serem feitas para testar as personalizações antes de implantá-las na sua empresa.

Criando um processo de trabalho a partir de um modelo

O primeiro passo é criar um processo herdado que você possa personalizar. Por padrão, os processos da ferramenta estão bloqueados para serem personalizados.

Na página Processo (Organization Settings>>Process) , abra o menu de contexto… do processo que você usará para criar um processo herdado e, em seguida, clique em Create inherited process.

Agora informe o nome e uma descrição para seu novo processo. Neste ponto vale lembrar que para o nome do processo temos que respeitar uma exclusividade bem como o limite para 128 caracteres.

Customizando seu processo

Criar ou editar campos de um processo

Quando herdamos e iniciamos a customização de um processo, temos os campos bloqueados (campos exclusivos do sistema, e que não podem ser alterados) e os campos herdados (campos herdados do processo do sistema, sendo que alguns permitem personalização, já outros não). Claro que além destes campos podemos criar novos totalmente personalizados.

Para criarmos campos personalizados, acesse o processo criado, em seguida escolha o Work Item que será personalizado, na tela clique em New Field.

Na caixa de diálogo precisamos definir as informações correspondentes ao novo campo, dentre as informações dividimos em três categorias:

  1. Definition (Informações obrigatórias)
    1. Name: Nome do campo, este dado deve ser exclusivo e único;
    2. Type: Tipo da informação que será armazenada; (Valores: Boolean, Text (single line), Text (multi lines), Date/Time, Decimal, Identity, Integer, Picklist (string), Picklist (integer))
    3. Description: Descrição do campo opcionalmente;
  2. Options
    1. Required: informa se o campo será de preenchimento obrigatório;
    2. Default value: informa um valor padrão para o campo;
  3. Layout
    1. Label: rótulo que será apresentado no formulário para preenchimento do campo;
    2. Page: página do formulário que será apresentado o campo;
    3. Group: área da página no formulário que será apresentado o campo;

Após a criação do campo podemos: Alterar o label do mesmo; Ocultar ou Exibir o campo no formulário; Mover o campo de posição no formulário ou até mesmo remove-lo.

Criando regras nos Work Items

Como todo bom fluxo de processos o Azure DevOps permite que criemos regras dentro dos Work Items para que possamos dar suporte ao nosso fluxo de trabalho. Dentre as regras podemos, por exemplo: limpar, copiar valores de campos específicos, aplicar valores com base em dependências entre valores de diferentes campos.

Para adicionar uma regra, precisamos escolher o processo customizado, o tipo de Work Item o qual queremos colocar a regra e na sequencia clicar em Rules e New Rule.

A criação de uma regra basicamente consiste em duas partes:

  • Condição
    • A condição define a circunstância que deve ser atendida para que a regra seja aplicada;
  • Ação
    • Define as operações que serão executadas;

Neste ponto vale lembrar que podemos especificar no máximo duas condições e dez regras, e para que uma regra seja executada precisamos que todas as condições sejam atendidas.

Lembre-se!


As regras são sempre aplicadas, não apenas quando você está interagindo com o formulário do work item, mas também através de outras ferramentas como APIs e Add-ins

Basicamente para se criar a regra dentro do seu formulário especifico, precisamos preencher os valores de: Name (nome da regra), Conditions (Condições para a regra ser executada) e Actions (Ações que serão feitas pelo Azure DevOps, caso as condições sejam atendidas).

Lembrando que esta regra pode a qualquer momento ser excluída ou desabilitada.

Adicionando novos tipos de Work Items

Com o Azure DevOps podemos também criar novos e customizar os work items existentes, buscando assim planejar e acompanhar diferentes tipos de trabalho. O principal motivo pelo qual você adiciona um work item personalizado é atender necessidades específicas do seu negócio.

Para começar, escolha seu processo customizado e, em seguida, escolha o work item que deseja editar ou para criar um novo, clique em New work item type.

Pronto agora temos um novo work item criado, claro que a customização apenas começou, agora além de criar novos campos (como mostrado acima), podemos ainda modificar seu fluxo de trabalho, criar grupos de organização e páginas em tela personalizados, além de acrescentar novos controles.

Editando um workflow de trabalho para um work item

Para cada tipo de work item, você pode personalizar o fluxo de trabalho para oferecer suporte ao processo da sua equipe. Você pode adicionar e remover estados personalizados, bem como ocultar estados herdados do processo base.

Para modificar um workflow de trabalho, você precisa acessar o processo customizado, selecionar o work item e clicar na opção States.

A partir deste momento podemos editar completamente o fluxo de trabalho deste work item, sendo possível adicionar, remover ou mesmo ocultar um estado.

Trabalhando no layout do Work Item

Podemos também customizar o layout padrão de um Work Item, trabalhando em quase toda a sua interface. Para modificar o layout de um work item, você precisa acessar o processo customizado, selecionar o work item e clicar na opção Layout.

Agora podemos trabalhar criando/organizando as páginas, grupos e campos de um formulário, para adicionar novos objetos você pode usar menu acima do formulário, ou caso queira editar algo basta acessar individualmente cada objeto.

Adicionando um novo grupo
Adicionando uma nova página
Formulário de work item customizado

Modificando backlog e boards

No Azure DevOps toda organização hierárquica dos work items respeitam três níveis de backlog, sendo eles:

  • Portfólio
    • Maior nível da hierarquia, aqui podemos trabalhar com a organização de Epics e Features. Como não existe uma “obrigatoriedade” no uso deste nível de work items na gestão das entregas, o Azure DevOps nos permite criar novos backlogs, por exemplo, um para se acompanhar uma demanda de Tickets.
  • Requisitos
    • Nível intermediário na hierarquia de work items, e de uso obrigatório para uma boa gestão das entregas. Afinal nenhum produto é entregue sem requisitos 🙂 . Com ele podemos trabalhar com a organização do Requirements.
  • Iteração
    • Menor nível na hierarquia de work items, aqui podemos trabalhar nas organização das Tasks, geralmente relacionadas aos Requirements acima citados.

Em qualquer um dos níveis de backlog podemos editar o nome dos mesmos, adicionar/relacionar novos work items aos diferentes níveis de gestão dos backlogs, ou como citado acima para o nível principal (Portfólio) podemos criar novos backlogs.

Tela de customização de Backlogs e Boards
Adicionando um novo Backlog/Board no nível de Portfólios
Editar um backlog/Board

Atualizando novos projetos com o processo customizado

Ao finalizar as customizações necessários em seu processo chegou a hora de colocar ele para “rodar”, para isso podemos criar um novo projeto já usando como base agora o novo processo, ou até mesmo atualizar o processo de um processo já em curso com o novo processo.

Para isso você precisar acessar as configurações da sua organização e em seguida a sessão de processo.

Criando novo projeto
Alterando o processo de trabalho de um projeto existente

Lembre-se por se tratar de mudanças que afetam o modo de trabalho da sua equipe, é interessante que você crie um projeto de teste para validar as personalizações antes de implantá-las na sua empresa. 😉

Não quer perder mas nenhuma informação sobre ALM, DevOps e Cloud, então não esqueça de me acompanhar nas redes sociais

Deixe uma resposta